domingo, outubro 14, 2007

Esperar...esperar...esperar...

Amigos de jornada,

Bem sabemos que o processo de imigração é feito de longas esperas, as vezes não tão longas e outras, bem longas mesmo!

Acompanhamos muitos blogs e trocamos idéias com diversas pessoas via e-mail e messenger, e dessas pessoas temos ouvido diferentes "time-line" no processo de imigração por Québec, algo óbvio, pois todos sabemos que existem critérios para a seleção que determinam alguns serem chamados antes ou depois para as entrevistas. Bom, nossa busca por uma vida melhor iniciou-se há algum tempo, lá pelo final do ano 2000 quando resolvi fazer um intercâmbio cultural e aprimoramento profissional nos Estados Unidos. Essa ida à aquele país me "contaminou" com uma idéia ainda mais ousada do que simplesmente melhorar de vida no Brasil, mas sim melhorar de vida fora do Brasil, a príncipio pensei nos Estados Unidos pois já havia tido um primeiro contato de 4 meses vivendo lá, e assim parti para mais uma temporada lá.
Essa temporada foi de 2002 até 2005, consegui trabalhar e estudar nos Estados Unidos legalmente, me inseri ao contexto do país, pesquisei ao máximo todas as possíveis maneiras de conseguir o famigerado green card, mas não era assim que tinha que ser.
Voltei ao Brasil pois havia expirado minha permissão para permanecer trabalhando legalmente, mais do que isso retornei porque meu coração estava partido, eu estava divido porque não tinha a companhia da Ro nesse tempo todo, a ela foi negado o visto Americano duas vezes e com isso eu não queria ficar mais tempo longe e sem uma perspectiva real.
Por isso mesmo quando aqui cheguei comecei minha pesquisa por outras alternativas, sabia que os Estados Unidos estariam fora dessas possíveis alternativas, então pesquisei Austrália, Nova Zelândia e Canadá, a príncipio a Nova Zelândia parecia estar em evidência, pois consegui alguns contatos com Brasileiros que lá viviam e fiquei sabendo que o país também é receptivo a imigrantes e até mesmo uma possível oferta de emprego surgiu.
Mas definitivamente esse também não seria o nosso destino, não nos sentimos empolgados com a idéia e aos poucos tinhamos certeza que não queríamos ir para a Nova Zelândia.
No ínicio de 2006 sentado na minha mesa de trabalho, no tempo em que eu ainda era Assistente de Exportação, navegando pela internet vi sobre uma palestra que iria acontecer em São Paulo, uma palestra sobre imigração para o Canadá, precisamente para a Província do Québec, aquilo me interessou muito, mas o artigo era antigo e eu já havia perdido a palestra, que havia acontecido em Abril/2006, entretanto tomei conhecimento do site do Escritório de Imigração do Québec em Buenos Aires e lá fui eu "revirar" o site de ponta à ponta.
O mais engraçado, ou não, é que eu já havia falado com algumas empresas que auxiliam nos processos de imigração para o Canadá, mas em nenhum momento ninguém falou nada sobre o processo específico de Québec, talvez porque eles temessem que eu me decidisse a fazer o processo sozinho, sem apoio de terceiros, e foi o que de fato aconteceu.
Somente em Agosto de 2006 é que eu e a Ro tivemos a oportunidade de ir a palestra, que foi apresentada por Mme. Soraia Tandel, eu queria que a Ro visse que as chances eram reais e também eu queria ter certeza disso.
Nesse dia meus amigos, tivemos a certeza de que esse sim era o nosso destino, era o que havíamos imaginado e mais do que isso, era a mudança crucial em nossas vidas.
A partir daí começamos a pesquisar tudo o que era possível sobre o Québec, conhecemos a Comunidade Brasil Québec, que é uma fonte de consulta importantíssima e a qual devemos muito, pois recebemos informações e conhecemos pessoas incríveis através dessa comunidade.
Nos filiamos ao Canadá Immigration do Yahoo Groups, recebemos informativos, guias de turismo, mapas e outras coisinhas mais de diversas cidades do Québec.
Começamos a estudar Francês religiosamente e com fervor, todos os dias de nossas vidas a princípio.
Enfim amigos foi uma transformação profunda, houve uma total afinidade com o projeto e hoje nós respiramos Québec, estamos tão envolvidos que até parece que já estamos vivendo lá, de certa forma já estamos mesmo! rsrs
Desculpem o tamanho desse post, mas sei lá, hoje me bateu essa vontade de escrever tudo isso, de dividir, desabafar, sei lá.
A intenção inicial era só postar sobre o nosso "Time Line" que vai se extender ainda mais, pois ligamos para o Escritório de Imigração do Québec em Buenos Aires para saber se havia alguma previsão de mês para a realização de nossa entrevista, e assim fomos informados de que a mesma só acontecerá no próximo ano, isso mesmo só em 2008, e mês? Provavelmente em Abril, mas a pessoa que falou conosco disse que iremos receber um e-mail nos próximos dias informando essa previsão.
Ou seja, se acontecer em Abril mesmo, temos ai mais 6 meses para esperar, espera aí, só esperar não, mas nos preparar em todos os aspectos, melhorar nossas pesquisas, estudar mais Francês e ter certeza que ficaremos afiadissímos para a entrevista, participar de mais encontros de futuros imigrantes, ir ao aeroporto nos despedir daqueles que estarão indo antes de nós, inclusive nossos amigos mais do que queridos, Erika, Nilson e Babi.
Enfim, esse tempo todo que temos pela frente servirá não para nos lamentar mas sim para nos prepararmos ainda mais e mais, e aprendermos que a paciência é uma virtude.
Bom, vou parar por aqui, já são muitas linhas, apesar dessa minha vontade de ainda escrever mais e mais, vou parar, mas não vou desistir jamais.
Obrigado à todos que nos enviam e-mails e deixam recadinhos no blog, e muito obrigado também aos que apenas visitam nosso blog e tomam conhecimento da nossa jornada e também de outros amigos, do fundo do coração obrigado.
Um super abraço fraternal e um mega beijo nos corações!
Fiquem com Deus e uma ótima semana!
Ricardo e Rosangela

5 comentários:

Anônimo disse...

Meu grande amigo

entendo perfeitamente essa angustia de vocês, pois também estamos vivendo um estado de ansiedade constante, imagino que no seu caso, pelo timeline ter iniciado bem antes, deve ser o dobro da nossa ansiedade...
Pelo menos podemos partilhar e desabafar sobre essas angustias, pois realmente acabam com a gente.
Para você ter uma idéia que vc. não está só, passamos na entrevista mas o CSQ nao nos foi dado pq. a impressora estava quebrada, lembra? Tentamos tirar as certidões para ir adiantando, mas a PF entrou em greve! E o correio também entrou em greve, mon Dieu!!!! Quando finalmente o CSQ chegou, foi aquela festa, mas...a data de nascimento do Nilson estava eraada! Putz!! tivemos que devolver e começou angustia de novo... Foi como tirar doce da boca de criança!! rsrsrs ... e da-lhe espera de novo...
semana retrasada escrevi para o consultado perguntando se ja haviam recebido de volta o CSQ (eu na verdade ja sabia que sim, pois rastreei pleo site o Sedex), mas nada de resposta; finalmente quinta passada recebi um email dizendo que estava sendo postado pra nós de volta, corrigido, naquela data...
Mas apesar dessa angustia, nos ultimos meses muitas coisas tem acontecido na minha vida que provam que nada é por acaso.
Acho que essa demora para a entrevista de vocês é como você falou, vocês tem mais tempo para se preparar, não apenas para a entrevista, mas para afiar o Frances mesmo, pois como a gente pode ver pelos blogs e se confirma pelo j´adopte un pays, o que mais pesa quando se chega lá são a dificuldade da lingua e a saudade da familia.
Pelo menos no caso da lingua vocês estão tendo da vida uma segunda chance! Tenha fé que vai dar tudo certo, continue agarrando a sorte com mão firme. Tenho certeza que seremos vizinhos no Quebec e ainda vamos (sor)rir muito de tudo que estamos passando agora, e principalmente de felicidade.
Bjos pra vc. e pra Ro!
Erika

Anônimo disse...

pra completar meu comentário anterior, uma msg. que recebi cujo autor desconheço, mas cabe bem a nosso caso:

LA PIEDRA
El distraído tropezó con ella
El violento la utilizó como proyectil
El emprendedor, construyó con ella
El campesino, cansado, la utilizó de asiento
Para los niños, fue un juguete
Drummond la poetizó
David, mató a Goliat
Y Michelangelo le sacó la más bella escultura

En todos estos casos, la diferencia no estuvo en la piedra sino en el hombre !!!

No existe "piedra" en tu camino que no puedas aprovechar para tu propio crecimiento !!
Erika

Anônimo disse...

Fala Ricardo,

Fazia tempo que eu nao passava no seu Blog cara, desde antes do Encontro na Ecole Quebec.
Como sempre, beaucoup d'information!

Abrção e continue na luta (espera) hehehe.

Ah, legal a foto que aparecemos (a ultima, hehehe, na que estamos de saida)
Abração
Mauricio Farinelli

Patricia,Marcella e Marcelo. disse...

Pronto! agora é se preparar com calma,afinal terão tempo para isso...quem dera a nossa entrevista fosse ano que vem...mas...eu sou Patinha,esposa do Marcelo do Blog Canadá ,Notre Rêve...
Bonne chance !!

Fred disse...

É realmente toda esta espera, todos estes passos, isso é um grande desafio para nós mesmos. Cara seu blog ta de parabéns. Eu e minha noiva, decidimos no inicio do ano fazer o processo de imigração, por sinal este mês ela foi ao Canada fazer um intercambio e já ir coletando algumas informações sobre o pais. Estamos estudando frances praticament 24 horas por dia, nos dedicando, e é bom encontrar historias como a sua meu amigo. Nosso caminho ta se iniciando agora, más em breve estaremos partilhando da mesma alegria que estão partilhando agora (a danada da entrevista). Somos de João Pessoa e Recife, estamos prontos e preparados para começarmos uma nova fase de nossas vidas. Vamos manter contato. se tiveres msn, me adiciona por favor, para irmos trocando idéias. Abraço

Fredericky
frederickymachado@hotmail.com