quarta-feira, abril 09, 2008

OUI! NOUS AVONS NOTRE CSQ!!!

Relato da nossa entrevista, hoje dia 09 de abril às 09:00hs. (É grande, desculpem!)


Chegamos na Av. Luis C. Berrini por volta de 08:00hs da manhã, pois o trânsito de São Paulo é imprevisível então preferimos chegar com bastante antecedência do que chegar atrasados, fomos eu, Ricardo com 35 anos técnico em Marketing, minha companheira legal, Rosangela com 49 anos formada em Educação Física a nível superior e Técnica em Contabilidade, meus dois enteados Fernanda 21 anos e Filipe 18 anos.

Ás 08:35hs chegamos ao prédio aonde fica o Escritório do Québec e tivemos que aguardar até que alguém chegasse para que só então pudéssemos subir, isso aconteceu por volta de 08:55 mais ou menos e aguardamos até as 09:05hs quando então foi iniciada nossa entrevista, como a maioria já sabe o entrevistador foi o M. Daniel C. Leblanc que nos recebeu muito simpático.

Pois bem, entramos os quatro e nos acomodamos nas cadeiras em frente a mesa do M. Leblanc, ele começou perguntando meu nome e então começou a conferir os passaportes de cada um de nós, depois passaou às certidões de nascimento e no nosso caso conferiu a carta assinada pelo pai biológico de meus enteados informando que ele está ciente que seus filhos irão imigrar para o Québec em caratér definitivo. Depois conferiu nossa certidão de união estável e depois de trocarmos meia dúzia de palavras, ele elogiou meu Francês, fiquei bem feliz com isso.

Em seguida ele passou a conferir nossos diplomas e perguntou para mim e para a Rosangela sobre nossas formações acadêmicas, aí ele me perguntou se a Fernanda e o Filipe falavam Francês, eu disse que ainda não mas que iriam estudar ainda aqui no Brasil, então ele conferiu nossos diplomas e históricos escolares, ele se confundiu ao checar o histórico da faculdade da Ro, me disse que aquele era do colegial pois constava o nome do colégio, aí então expliquei que ali era apenas a menção da escola em que ela havia feito o colegial e então mostrei que o histórico tinha o timbre da universidade idêntico ao do Diploma, então ele sorriu e agradeceu.

Em seguida passou para a conferência das experiências de trabalho, olhou uma por uma as minhas e simultaneamente pediu para que eu explicasse meu atual trabalho, ele ia digitando no computador quase sem nos olhar de frente, então examinou bem os meus comprovantes de trabalho nos Estados Unidos, perguntou sobre o tempo que passei lá e mais uma vez elogiou meu Francês, ai eu fiquei muito mais confiante.

Fez o mesmo com a Rosangela, olhou os contratos da loja que ela teve há algum tempo atrás e pediu para que ela explicasse exatamente o que fazia lá, aproveitando a deixa mostramos fotos da loja e até do tempo em que a Ro tinha transporte escolar, ele riu e gostou de ver as fotos.

Na seqüencia pediu nossos comprovantes dos estudos de Francês, eu então apresentei a carta da nossa professora, ele examinou e me perguntou: “Se vocês dois estudam Francês há quase dois anos, por que é que o seu Francês é melhor que o da Rosangela?”. Então expliquei que há quase 10 anos atrás estudei Francês com meu avô pois eu queria trabalhar como Comissário de Bordo na Air France, aproveitei para falar que tinha o curso de Comissário e tentar mostrar meu certificado do curso, mas não surtiu muito efeito.

Então ele passou a conversar comigo em Inglês, perguntou aonde eu havia estudado o idioma, então disse que comecei aqui no Brasil e depois fiz um curso de extensão na Harvard University e em um instituto em Boston, ele me pediu os comprovantes, mostrei pra ele, aí ele disse, vamos voltar para o Francês porque eu estou meio perdido no Inglês, então rimos todos e continuamos em Francês.

Ele então perguntou a Rosangela qual era a motivação dela para ir ao Québec, ela deu uma resposta bem curta e ele então pediu para acrescentar mais, mas ela disse que era só aquilo mesmo, ele riu e então me fez a mesma pergunta, só que antes de eu responder acabamos voltando para o assunto de trabalho, ele disse que a Rosangela pode trabalhar também como administradora de loja no Québec pois sua experiência lhe permitirá. Então aproveitando a deixa comecei a mostrar então as ofertas de trabalho que pesquisamos há vários meses, tirei de uma das pastas um “mapão” de Montréal, nesse momento os olhos dele brilharam, ele simplesmente adorou e vibrou quando viu que eu havia colocado pequenas etiquetas indicando os endereços das empresas que havíamos separado e também de possíveis apartamentos, aí ele me disse, “primeiro vamos checar as ofertas de trabalho” e riu.
Me deu algumas explicações sobre dois ou três restaurantes que separei e que ofereciam vaga para gerente, um em especial ele disse que pagam bem e que eu teria grandes chances de ocupar o cargo.

Depois conferiu as ofertas da Rosangela, frisou que o setor de contabilidade está em grande demanda, aí eu mostrei nas nossas pesquisas que nós já sabíamos disso, ele ficou muito feliz.
Perguntou o que a Fernanda e o Filipe irão fazer no Québec, disse que a Fernanda quer estudar Economia na Université de Montréal e o Filipe quer fazer o curso de Mecânico de Avião, então ele disse que essa era uma escolha muito acertada, pois no Québec a demanda no setor de manutenção de aviões é muito grande e que a Bombardier está desesperada atrás de profissionais dessa área. Falou também que para a Fernanda além da U Montréal existem dezenas de outras Universidades e Faculdades aonde ela poderá fazer e que também é uma ótima escolha.

Em determinado momento eu quis fechar o mapa para não ficar ocupando espaço na mesa e ele disse para que eu o deixasse aberto, ele curtiu muito o lance do mapa. Então mostrei as etiquetinhas que apontavam possíveis apartamentos, os que eu havia separado ele achou muito longe e de difícil acesso, aconselhou a procurar um lugar mais próximo até mesmo para facilitar a vida dos futuros estudantes da casa.

Nessa altura do campeonato estávamos aflitos mas bem confiantes, eu então lembrei que não havia respondido sobre minhas motivações para ir ao Québec, ele me olhou, riu e disse “pode responder”, só que antes de terminar minha resposta ele estendeu a mão e disse a tão esperada frase: “Félicitácions, vous êtes acceptés au Québec”! Noooossssa, quase morri de alegria, eu e a Ro nos abraçamos e por pouco não choramos de alegria.

Ele parabenizou muito o nosso projeto e a organização com que ele foi apresentado e disse que o Québec precisa disso, gente preparada para vencer.

Disse que a Rosangela tem que estudar mais Francês quando chegar lá, bem como Fernanda e o Filipe, quanto a mim ele disse que eu já posso ir direto para o mercado de trabalho, pois meu Francês está excelente.

Imprimiu os nossos tão esperados CSQ’s e pediu para que conferissemos os dados, então nos entregou um exemplar do Apprendre Le Québec junto com duas folhas com sites e informações sobre o Québec.

Me disse para já ir tentando aqui do Brasil conseguir uma oferta de trabalho em Montréal e para cada possível empregador mandar uma cópia do CSQ pois assim é mais fácil de segurarem uma vaga e eu tendo essa oferta oficial em mãos meu processo federal levará bem menos tempo do que normalmente leva.

Gente, desculpem o tamanho do relato, mas acho legal ressaltar bem os detalhes para poder de alguma forma ajudar aos próximos que passarão pela entrevista.


Algumas observações que gostaríamos de fazer:

O M. Leblanc é um homem muito simpático e tem uma postura muito profissional e ao mesmo tempo descontraída, em nenhum momento nos sentimos pressionados ou desconfortáveis em falar com ele. Entretanto ele aprecia muito a organização e o projeto do futuros imigrantes, então é EXTREMAMENTE IMPORTANTE ter um projeto bem elaborado, com pesquisas impressas para que ele veja que a pessoa está de fato interessada na imigração e no Québec especificamente. O Francês foi importante também, mas mesmo que não esteja aquelas coisas ele vai considerar o conjunto, com as pesquisas e tudo mais.

A preparação para a entrevista, nós fizemos uma preparação e um simulado de entrevista na École Québec, R E C O M E N D A M O S M U I T O ! ! ! ! A Catherine elaborou algumas questões que são simplesmente tudo o que é perguntado na entrevista, e o melhor de tudo é que ela é Quebecoise, então “só” isso já faz uma grande diferença.
Mesmo que não seja na École Québec, façam um simulado, revejam possíveis erros de pronúncia e tempos verbais, é muito importante.


Gostaríamos aqui de fazer um agradecimento muito, mas muito especial mesmo para algumas pessoas que nos ajudaram demais nesse processo:

Um agradecimento especial ao meu querido avô Ricardo Cruañes Climent, que infelizmente não está mais conosco, mas que há quase dez anos atrás me disse: "Ricardinho, mesmo que você não vá trabalhar de comissário, aprenda o Francês, um dia lhe poderá ser útil"! Valeu vozão!
Nossa sobrinha e professora de Francês: Tatiana Cantu
Nossa professora de Francês: Andréia
Nossa amigona e professora de Francês: Mônica (muito obrigado, de coração!)
École Québec: Catherine e pessoal da escola, muito obrigado pela força!
Nosso amigo: Santiago Londoño que já está em Montréal
Nosso irmão de coração: Victor Dianderas que está quase lá também!
E aos nossos amigos queridos: Erika, Nilson e Babi. Obrigado pelo carinho!
Nossa amada família que tem nos apoiado sempre! Beijos à todos!
Aos amigos que por ventura não mencionamos mas que não deixam de ter grande importância nessa nossa jornada!
Comunidade Brasil Québec!! Valeu muito!!
Canadá Immigration! Aquele abraço!!
Um agradecimento à todos que passaram pelo nosso Blog e deixaram mensagem de força, obrigado mesmo!

Termino aqui esse “pequeno” relato de um capítulo tão importante de nossas vidas! E que venha agora a parte Federal!

Um beijo no coração,

Ricardo e Rosangela

12 comentários:

Jean disse...

Ricardo e Rosangela,

Parabens, estamos felizes pela sua conquista.

Um abraço e agora é so esperar.

Jean e Camila

Diogo e Simone disse...

parabéns família, nos encontramos lá em breve!!!!

db e simone

***Zaninha*** disse...

Parabéns....bem vindos ao clube da espera pelos exames médicos!

Bjs Rosana.

Daniela, Leonardo e Júlia disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Daniela, Leonardo e Júlia disse...

Olá Ricardo e Rosângela, parabéns pela vitória... só quem já passou por esta fase é que sabe como é bom ouvir este Félicitations....
Agora, é paciencia no Federal...Achei que seria moleza, mas voltar a rotina foi duro....
Abraços

Dani

leslapins disse...

Meu querido amigo, você não tem idéia o quão feliz ficamos com a aprovação de vocês, embora ja tivessemos certeza que vocês conseguiriam pela garra, determinação e organização que vcs. sempre mostraram!
E vc. não imagina quão feliz e tão emocionada estou agora! M. Ricardo Cruañes Climent, que infelizmente não está mais conosco, há quase dez anos também me inspirou muito a imergir nesse mundo em francês, desde então só tenho obtido importante conquistas com esse idioma, o Canada talvez a maior de todas. Tenho certeza que onde ele estiver estará muito orgulhoso, primeiro pelas conquistas do neto querido dele, mas tenho certeza que ele também sabe o quanto colaborou com essa discipula-amiga aqui. Valeu tb. vozão do Ricardo!
Parabéns a toda familia!!

Anônimo disse...

Gente, estou muito, mas muito feliz por vocês!!! Aguardaram 1 ano por isso e venceram! PArabéns!!! Espero que a minha história nesses próximos dias tenha o mesmo desfecho que a de vocês e, se tudo der certo, allons-y au Québec!!!

Gisele

Sandra e Evaldo Vicente disse...

que legal!!!
parabens! vcs merecem!

Re disse...

Parabéns pessoal!
E excelente relato sobre a entrevista...meu processo é o federal, mas se tivesse esperando pela entrevista de Quebec, já estaria preparada :)
Bjs

Thiago disse...

Parabéns Ricardo e RosÂngela!!!

Tinha certeza de que conseguiriam, como tenho certeza que se darão muito bem no Québec!

Abs,

Thiago

Ale & Dani disse...

Parabéns !
Vs merecem !
Que tudo ocorra bem rápido a partir de agora !

Ale & Dani
http://www.jarrivequebec.blogspot.com/

** D.P. ** disse...

Parabéns!! Mais uma etapa vencida, mais um passo pra frente! Ótimas as dicas, e ficou até "pequeno" o post pra quem ainda vai passar por essa fase... Parabéns mais uma vez!

Uma pequena dúvida: quais bairros vocês procuraram por apartamentos? Porque estamos pesquisando essa parte também, e é interessante saber a opinião de quem é de lá...

Obrigada!

Beijos,

Dani