domingo, julho 26, 2009

Nossa gatinha Pichu

Amigos de Jornada,

Lá vamos nós tentando aos poucos dar sequencia no blog, está difícil de deixar em dia mas tudo bem, devagar se chega ao longe! rsrs

Muito bem, antes de sair do aeroporto eu me dirigi a alfandega para tentar liberar a Pichu, pois de acordo com a Rosana da Sysbrac o procedimento seria muito simples, entretanto não foi bem assim, não que seja culpa dela.

Ao chega ao local aonde supostamente eu iria pegar a gatinha fui informado que na verdade teria de me dirigir até o galpão da AirCanada Cargo que não fica próximo do aeroporto, dessa forma voltei para aonde estavam a Ro, o Filipe e o Nilson para então aproveitar que estávamos com o carro e ir até o local para pegar a gatinha.

Pois bem, chegamos ao local que nos foi indicado e lá descobrimos que o avião que traria a gatinha ainda não havia chegado, a previsão era chegar por volta das 13:00hs e nós ainda estávamos em 11:40hs mais ou menos. Dessa forma resolvemos então voltar mais tarde para poder pegar a Pichu.

Depois de termos almoçado na casa do Nilson e da Erika, almoço preparado pelo próprio Nilson diga-se de passagem, fomos ainda ajeitar algumas coisas em casa e então por volta de 15:30hs eu e o Nilson fomos para o bendito galpão da AirCanada Cargo para pegar a gatinha. Lá chegando apresentamos todos os papéis que seriam necessários, então tive a surpresa de saber que teria que pagar $55,00 pelo transporte do terminal aéreo até o galpão da AirCanada, pagamento efetuado agora é só retirar a gatinha, certo? De jeito nenhum, o cidadão que nos atendeu descobriu que faltava um carimbo em uma via amarela e sem esse carimbo não havia como liberar a gatinha, ele então nos indicou o local aonde deveríamos obter esse carimbo, ficava no caminho entre o galpão da AirCanada e o aeroporto, então tivemos que pegar um taxi pois aonde estavámos simplesmente não chega transporte público. O Nilson ligou e esperamos chegar o carro, tão logo chegou fomos ao local e lá chegando fomos tentar obter o famigerado carimbo, entretanto mais um problema.

Primeiro uma das oficiais que nos atendeu disse que a via amarela que eu tinha estava errada, supostamente era para animais provinientes dos Estados Unidos e não de outros paises, como eu vinha do Brasil era preciso outro formulário, fiquei sem ação, aliás eu mal conseguia me expressar em Francês, se não fosse a grande ajuda do Nilson não sei o que eu faria. Bom, mas eis uma outra oficial resolveu verificar e então detectou que não havia sido feito a liberação na alfandega aeroportuária, ou seja teríamos que dessa vez ir ao aeroporto, passar pelo setor alfandegário e então de lá eles dariam uma liberação para que então voltassemos e pegassemos o bendito carimbo na via amarela.

Fomos ao aeroporto, tudo no mesmo taxi e o taximêtro correndo sem dó. Lá chegando descobri que mesmo eu sendo imigrante teria que pagar a taxa de importação da gatinha, lá se foram mais $ 35,00 - depois de um monte de idas e vindas, pagamento efetuado o oficial da alfandega me liberou para ir carimbar a via amarela no outro posto.

Voltamos lá, ainda de taxi, e então dessa vez conseguimos carimbar a bendita via amarela, dali seguimos para o galpão da AirCanada Cargo aonde dessa vez iríamos finalmente conseguir pegar a Pichu, a essas alturas eu estava muito preocupado com o bem-estar dela, mas graças à Deus ela estava bem, assustada mas bem.

O taxi nos deixou em um local aonde iríamos pegar metro, e a conta ficou em $90,00 fora os $15,00 do primeiro taxi que pegamos para ir ao galpão da AirCanada Cargo.

Depois de uma longa jornada para nós e especialmente para a gatinha, por volta de 19:30hs ela chegou sã e salva na sua nova casa. Ela saiu da caixa de transporte meu atrapalhada, meio assustada, com sede, fome e vontade de fazer suas necessidades fisiológicas. Passado alguns minutos ela estava mais tranquila e já se sentia mais à vontade.

Foi uma jornada bem longa para ela e de muito transtorno para nós também, então amigos, fica aqui um alerta para quem for utilizar despachante para levar seus bichinhos, antes de qualquer coisa passem pela alfandega no aeroporto, paguem a taxa de importação e informe-se de como obter o carimbo na via amarela, depois e só depois que tiver sua via amarela carimbada siga para a AirCanada Cargo, pague sua taxa de $55,00 (no nosso caso foi esse valor) e leve seu ou seus bichinhos felizes para casa, ok?

Para finalizar segue a primeira foto da Pichu em casa, já mais aliviada e desfrutando de uma caminha gostosa!!


Grande beijo à todos e até mais.

Ricardo

3 comentários:

Anônimo disse...

Oi para voces
Meu nome e Regina e eu sou casada com australiano algum tempo atras eu tambem estava fazendo meu processo de imigracao para a Australia como esposa eu sei que e bem menos complicado,mais eu tive provideciar muitas coisas para processo, eu gostaria de agradece lo pois atraves do seu post antecedentes eu consegui entender como eu deveria conseguir os meu antecedentes criminais nos USA,Muito obrigado,eu desejo maior sucessssssso para voce e a sua familia(gatinha tambem) no Canada.Que Deus abencoe voces.

Jeison e Susana disse...

Que doideira em Ricardo !!!

Ainda bem, que fora os cento e poucos doletas perdidos, ela está sã e salva !!

Então fica como dica também, que eu li não sei onde exatamente, que a AirCanada deixa animais pequenos irem na cabine junto com vocês, mas é um numero limitadissimo, portanto, para conseguir essa proeza, basta comprar a passagem com muuuuuuita antecedência, ai pelo menos o bichinho chega junto e à um custo bem inferior!!!

Abraços !!
À bientôt

Ri e Ro - Agora direto de Laval - Québec - Canada disse...

Regina,

Obrigado por seu comentário, ficamos muito felizes em saber que de alguma forma pudemos lhe ajudar.
Muita sorte para você ai na Australia, saiba que por pouco também não fomos para essas bandas daí.

Um grande abraço,

Ricardo e Rosangela