sexta-feira, agosto 14, 2009

Amigos para Sempre!!!

Amigos de Jornada,

Neste post gostaríamos de prestar uma pequena homenagem à algumas pessoas que fizeram e estão fazendo uma grande diferença em nossas vidas aqui no Québec, mesmo antes de chegar aqui "eles" já estavam fazendo essa grande diferença.

Existe um ditado que diz e que adoramos: "Quem tem amigos não morre pagão"

Quero começar no Brasil com algumas pessoas que fazem parte de nossas vidas e que não são simplesmente amigos, são parte de nós, são família de alma!


Vamos falar aqui do Alecsander, vulgo Ale, esse cara é meu carma desde o tempo do primário no bom e velho Maffei Vitta, esse cidadão sempre esteve presente na minha vida e eu na dele, nossas famílias são amigas e já aprontamos muita coisa juntos.

Algumas vezes por razões indeterminadas estivémos longe um do outro, mas sempre sendo amigos e cada vez que nos reencontravamos a amizade continuou a mesma, sem cobranças, sem besteira.

Hoje, esse meu irmão querido está casado com uma pessoa M A R A V I L H O S A que é a Renata, que tem uma família nota mil também e que hoje é parte também da nossa família querida e a qual estimamos muito.

Esse meu amigo Ale, seu pai Zelão, suas irmãs Camila e Simone, a mamis querida "in memorian" Dona Rita foram e são muito presentes em minha vida. E agora esse meu brother

Ale fez uma diferença imensa na nossa vinda pra cá, deu uma força muito grande, além de levar nossas "malinhas" na sua pick-up que foi lotada!
Ale, valeu meu amigo, nós estamos aqui de portas abertas esperando você e a Re pra gente bater aquele papo e porque não tomar aquelas brejas!!! Certo?

Beijos pra vocês! Nós aqui amamos vocês!! Estamos mais aí do que vocês imaginam!!

É ou não é um casal lindo?!!



Agora falemos de um sujeito único, um cara centrado, cara de sério mas no fundo um tremendo sarrista, vive me sacaneando, aliás isso é uma peculiaridade de meus amigos, vivem me sacaneando!

Emerson, esse virou minha sombra à partir de 1992 quando ingressei no Derville Allegretti em São Paulo, desde então nos tornamos grandes amigos e aí foi mais um a entrar pra "família".
Por um tempo ele sumiu, aí do nada reapareceu e trouxe com ele a Flavinha, uma mulher extraordinária, batalhadora, íntegra e mais do que tudo A M I G A em todos os momentos de nossa vida.

Hoje o Emerson tem a Flavia, a Maria Cristina que é minha afilhada, a Michelle e o Emerson Filho que é um figurinha rara também.

Meus amigos queridos, JAMAIS esquecemos de vocês, obrigado por essa amizade sincera e por todo o carinho que sempre tiveram e tem conosco, esse Compadre aqui é meio largado mas traz vocês sempre no coração e nas orações, sempre!!
Muitos Beijos pra vocês!!

Da esquerda - Maria Cristina, Michelle, Emerson Filho, Flavia e atrás o Emerson.




Bom, dediquemos agora umas linhas à essa figura especial, uma amigona, uma pessoa divertida e sempre de bom humor, que não desgrudava de sua amiga irmã Lola nunca, aliás ainda não desgruda! Madame Eliana Braccaiolli (me perdoe se escrevi o sobrenome errado!rsrs).

A Eliana é daquele tipo de pessoa que tem um coração enorme, gosta de ajudar todo mundo e está sempre correndo pra cima e pra baixo com alguém.

Nem vou precisar dizer que ela também é parte da família, aliás ela, seu marido Gré e filhos. Olha o Gré merece destaque também, quando a gente vai pra casa deles em Caraguá é só risada, o Gré está sempre bem disposto e não sabe o que fazer pra gente ficar bem, não é um anfitrião, mas sim O anfitrião!

Eliana, do fundo do coração nós esperamos que você esteja fazendo bom proveito daquela "grana" toda que você recebeu no aeroporto!! hahaha!!

Falando sério, saiba que sentimos muito sua falta, principalmente a sua irmã Lola, ela adora quando fala contigo pelo skype!

Obrigado por tudo que fez e ainda faz por nós, principalmente no que diz respeito a minha mãe e a Ritinha!

Beijo grande pra você, Gré e a família toda!! Isso inclui a Brina também!!

Gré e Eliana - à esquerda da foto - Jantar de despedida na casa da mamis Therezinha
Vamos agora para uma estória de mais de dez anos atrás.

No final do ano de 1998 eu resolvi que iria me tornar Comissário de Bordo e que iria trabalhar para a TAM, então me inscrevi no curso ministrado pelo Aero Clube de São Paulo, comecei o curso em Dezembro.

Na ocasião conheci muita gente bacana, no meio dessa galera conheci a Erika Coelho, posteriormente vim a conhecer seu marido, Nilson Coelho e filhotinha deles que na época era uma pimpolhinha, a Babi.

Devido à demanda da profissão resolvi estudar Francês, o curso seria em casa mesmo com meu super avô Ricardo que tinha um livro do método Assimil chamado "O Francês sem Custo", mencionei no Aero Clube sobre isso e algumas pessoas se interessaram em também fazer o curso e no meio também estava a Erika. Para resumir, os únicos que fizeram o curso de ponta-à-ponta foram eu e a Erika.

Nem eu e nem a Erika nos tornamos comissários de bordo, entretanto devido ao curso me tornei amigo dela, do Nilson e da Babi.

Até bem pouco tempo atrás nós morávamos na mesma cidade e no mesmo bairro em São Paulo, agora moramos na mesma cidade e no mesmo bairro em prédios vizinhos, só que em Laval no Québec.

Erika, Nilson e Babi - Fica aqui nosso agradecimento por toda a força que vocês tem nos dado para a nossa adaptação aqui no Québec, jamais poderemos retribuir todo o apoio que temos recebido nessa fase tão delicada de nossas vidas.
Muito Obrigado, do fundo de nossos corações!

Foto de despedida dos Coelho e comemoração do nosso CSQ
Agora uma outra estória só que do final do ano 2000.

Em Dezembro de 2000 fui para os Estados Unidos fazer uma viagem de intercâmbio cultural, que na verdade é mão-de-obra barata para os EUA, o programa durou 4 meses e fui parar num hotel no Estado de New Hampshire, num vilarejo chamado Dix Ville Notch, muito próximo da fronteira com o Canadá.

Nesse hotel muita gente da América do Sul estava fazendo esse "intercâmbio", inclusive Brasileiros, mas ei que fiz amizade com dois tipo muito engraçados, um Peruano chamado Victor, ele é uma figura rara, o outro é um Colombiano chamado Santiago, figura rara também.

Nos tormamos amigos inseparáveis no hotel e chegamos até a comprar um carro velho com o qual demos boas risadas e até ganhamos algum dinheiro.

Final de Março/2001 cada qual retornou ao seu país de origem, mas a amizade não acabou ai, de jeito nenhum. Em Março/2001 recebi em São Paulo o Victor peruano que ficou na casa de minha família por 30 dias, todos da família sem excessão adoraram o cara, a Ro é fan de carteirinha dele e minha mãe então nem se fala.

Em 2003 retornei aos Estados Unidos só que dessa vez fui trabalhar e estudar em Boston só voltando ao Brasil em 2005, entretanto em 2004 aproveitando suas férias nos Estados Unidos, meu amigo Santiago e sua família foram me visitar em Boston, foi muito legal.

Retornei ao Brasil e só tinha uma idéia fixa, voltar para os EUA ou sair do Brasil, talvez Austrália, Nova Zelândia e quem sabe até o Canadá. Pois é, e não é que o bendito do Québec entrou na minha vida e na da Ro.

Um dia, ainda em São Paulo, recebi um telefonema do peruano, Victor, e ele mencionou que Santiago estava vivendo em Montréal e ele também estava aplicando para viver no Québec, e porque eu não fazia o mesmo, foi quando eu lhe disse que já estava no processo de imigração, ele quase não acreditou.

Enfim, no dia 27 de Junho de 2009 os três amigos finalmente se reencontram, dessa vez os três juntos novamente, depois de quase nove anos.

Hoje cada um de nós tem sua família, que agora são famílias amigas, saímos juntos e formamos agora uma família também. Nós passamos por alguns momentos meio complicados por aqui e tanto Victor como Santiago nos deram uma TREMENDA força, têm sido amigos demais e palavras nunca serão suficientes para agradecer à tudo que esses dois carinhas fizeram e estão fazendo por mim e por minha família.

Gracias por todo hermanos! Y ahora siempre juntos!

Da esquerda - Filipe, Victor, Maria Rosa, Ro e Ri. Aqui em Laval


Da esquerda - Estevan, Luis Miguel, Santiago, Nicolas, Monica e Ro.


Pois é, eu sempre digo para a Ro que somos pessoas de muita sorte, temos amigos maravilhosos, e não mencionamos todos aqui, isso não significa que os que não falamos são menos importantes, e agora aqui no Québec temos tambem uma super família, aliás três famílias, a nossa família de Brasileiros, Erika, Nilson e Babi (http://leslapins.wordpress.com/), nossa família Peruana, Victor e Maria Rosa, e por fim nossa família Colombiana, Santiago, Monica, Estevan e Nicolas.

E que bom que além desses amigos, estamos conhecendo gente maravilhosa através deles e assim vamos nos sentindo mais à vontade por aqui e menos deslocados, e assim a família vai aumentando.

Ah mas não podemos terminar sem mencionar estes amigos queridos que ficaram no Brasil mas que continuam bem pertinho de nossos corações:


Sr. Carlos, Miriam e família - Sem palavras pra descrever o que vocês representam!!


Telminha e família - Já estamos querendo um outro encontro daqueles!!!


Sueli, Paulo e família - Saudades de vocês!!!!!!!


Carlos Barussi - Como descrever um cara como você, não dá, simplesmente o máximo!

Magrão - Você é o cara, no jeito simples de ser dá uma lição de vida!

Tio Carlos e Tia Tuca - O casal mais doidinho que conhecemos e que ADORAMOS!


Agradecemos à Deus por essa benção tão grande de termos amigos de verdade!



E a todos nossos amigos,

MUITO OBRIGADO PELO CARINHO E A AMIZADE!!!

AMAMOS VOCÊS!!!

Um comentário:

Les disse...

Salut mes amis!!
Puuuuuxa, que fooooofo, fiquei até emocionada!!
Saibam que ficamos muito felizes por cada conquista de vcs. O começo sempre é duo tb já enfrentamos e continuamos a enfrentar dificuldades, mas pelo menos com garra e paciencia a gente supera essas dificuldades, e colhemos aos poucos doces e suculentos frutos. Pelo menos aqui temos a oportunidade de ter nossa esperança renovada.
Vcs. tb. são nossa familia nessa terra (já eram especiais no BR)
Bão, chega de blá blá blá, quero saber quando é que a Ro vai me ensinar jogar truco. TRUUUUUUUUUUUUCO!!! rsrs
Bjocas
Erika
leslapins.wordpress.com